Archive for the ‘Registro’ Category

Decibelímetro no Carro de Boi

February 1, 2014

Essas fotos e vídeos foram feitos nessa sexta-feira, 17/01/2014, por volta das 23:40, 40 minutos após eu ter ligado para a patrulha ambiental da prefeitura municipal de Uberlândia (0800-940-1133).
Eu coleciono números protocolo, mas nunca fez nenhum efeito ligar lá. Como vocês podem ver, o decibelímetro (que eu comprei para este propósito específico) varia por volta de 74 dB, (somente pinga abaixo de 70). Esse é o som do Carro de Boi medido do outro lado da avenida.


CAM00328

CAM00331

DSCN2221

Para referência: nunca é permitido ultrapassar 70 dB no ambiente exterior ao recinto, e no período da noite (após às 22 horas) é proibido ultrapassar 60 dB (Lei Estadual 7302, de 21/07/1978, http://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=LEI&num=7302&comp=&ano=1978&aba=js_textoAtualizado#texto )

Livraria Saraiva e DRM

February 16, 2011

Hoje enviei isso como reclamação para a Livraria Saraiva:

Hoje notei a sua nova seção de livros digitais. Me interessei por ela pois eu tenho um leitor de livros digitais Amazon Kindle, o que me torna um cliente potencial. Entretanto, por vocês usam o esquema de DRM da Adobe, não consigo ler seus livros no Kindle. Só me restaria ler na tela do computador, mas mesmo que eu tivesse paciência para fazê-lo, o único aplicativo que vocês disponibilizam é para Windows, e eu só tenho Linux. Se um dia eu resolver procurar como quebrar o DRM da Adobe, só então talvez eu compre algum livro digital.

Já nos filmes digitais, vocês usam DRM Microsoft, que só é suportado no Windows, o que também me impede de ser seu cliente. É mais fácil eu baixar um filme ilegalmente do que conseguir comprar ou “alugar” o seu.

A paranoia de vocês com “segurança” (além de render rios de dinheiro para a Adobe e Microsoft) só serve de aborrecimento para seus clientes legítimos, e piada para os ilegítimos: http://bit.ly/eDlIBj

Dado o nível das respostas que eu já recebi quando reclamei com eles, deve ser perda de tempo. Não sei por que se davam a despesa de por um funcionário mal treinado para responder às reclamações sendo que um bot seria perfeitamente capaz de devolver emails já pré-fabricados. De qualquer jeito, fiz minha parte. Gastei cada um dos míseros 950 caracteres que eles nos dão para reclamar.

Update: Mais informações quanto a DRM de livros (em inglês):
http://www.techdirt.com/articles/20110211/00384413053/how-neil-gaiman-went-fearing-piracy-to-believing-its-incredibly-good-thing.shtml
http://factoidz.com/drm-restricts-ebook-purchasers-to-the-full-rights-of-their-ebooks/

ABNT — Desrespeitando os Próprios Padrões

July 5, 2010

Segundo o FAQ no catálogo da ABNT, o único jeito de se conseguir visualizar a versão eletrônica de uma norma adquirida pelo site, é com a instalação de um visualizador que só funciona no Internet Explorer, Windows, .NET Framework. Não tem nada menos padronizado e mais dependente de plataforma do que isso. A mistura de hipocrisia com a ironia da situação me fez enviar-lhes a seguinte mensagem de indignação:

Vocês são o órgão que publicam esta norma:
http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=1549

Vocês têm, a princípio, a finalidade de padronizar tudo, inclusive documentos eletrônicos. Vocês deveriam ser os primeiros a reconhecerem a importância de se respeitar os padrões de modo a garantir a neutralidade entre fornecedores de software e hardware e de garantir a compatibilidade futura dos documentos eletrônicos. Enfim, vocês deveriam entender todos os benefícios de se respeitar e seguir os padrões.

Mas em vez disso, ao distribuir seus próprios documentos em formato eletrônico, o fazem em um formato estranho, que exige software específico (Windows, Internet Explorer, .NET) de uma empresa específica (Microsoft), que só funcionam em computadores específicos (Intel x86 / PCs), desrespeitando aos próprios padrões que vocês mesmos publicam (OpenDocument, Portable Document Format, Office Open XML). Como ter credibilidade nessa organização?

Eu estou profundamente desapontado com sua política de distribuição de documentos eletrônicos, que impedem a mim, que não possuo Windows, de ter acesso a eles.

Ajudaria um pouco de divulgação e pressão por parte de mais gente. Qualquer um que toma partido da minha indignação faria um grande favor ao progresso do conhecimento no Brasil se também reclamasse por este formulário.